Coreanos escolhem MS para investir bilhões em usina fotovoltaica e smart city

O grupo está no Estado promovendo diversas reuniões com prefeitos e secretários municipais.

Por Redação 20/08/2018 - 20:37 hs
Foto: Reprodução
Coreanos escolhem MS para investir bilhões em usina fotovoltaica e smart city
Comitiva de investidores da Coréia/Dubai apresentam projeto ao prefeito

Em todos os cantos do Brasil, o que mais se ouve de prefeitos, secretários e gestores públicos em geral é de que o país passa por uma crise financeira e as contas públicas não fecham.

Ou seja, órgãos públicos estariam trabalhando apenas para pagar contas. Mas, temos que admitir, o Brasil é um celeiro de oportunidades e países que possuem investidores bilionários e até trilionários em outros continentes sonham em empreender em nossas terras.

Exemplo disso está acontecendo com Mato Grosso do Sul. O grupo empresarial KSB (Korea System Business), com negócios estruturados na Coréia e Dubai, está prospectando investimentos em Campo Grande e dezenas de outras cidades do Estado, como Dourados, Nova Alvorada do Sul, Sidrolândia e até mesmo em Terenos. Os negócios são na área da indústria fotovoltaica e novos conceitos de smart city, as chamadas cidades inteligentes.

Nesta semana, o grupo está no Estado promovendo diversas reuniões com prefeitos e secretários municipais. A primeira reunião aconteceu em cidade do interior e a segunda com o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad. O objetivo do grupo é apresentar o projeto e adquirir a carta de intenções para poder se dedicar ao projeto e investir na cidade. "Queremos investir em Campo Grande e em muitas outras cidades. Só precisamos de condições e a prefeitura pode nos ajudar muito. Vamos trazer inovação, tecnologia e desenvolvimento", diz o coreano presidente da KSB, Jong-Bok Park, que está no Brasil cumprindo diversas agendas de negócios.

O investimento previsto é de US$ 2 bilhões, que podem chegar a US$ 14 bilhões. Do valor já liberado pelo fundo de investimento de Dubai, US$ 1,5 bilhões são destinados à construção da usina de energia solar fotovoltaica - a energia obtida através da conversão direta da luz em eletricidade. Outros US$ 500 milhões são para investimento, como na troca das antigas lâmpadas de sódio por lâmpadas de LED.

O prefeito Marquinhos Trad recebeu o grupo para uma reunião e assumiu o compromisso de estudar o projeto e já delegou uma avaliação técnica sobre os possíveis investimentos. "É claro que todo gestor gosta de investimentos e nós estamos bem planejados para isso. Precisamos avaliar os detalhes técnicos do projeto e seguir todos os trâmites que a legislação exige, porque aqui na Prefeitura estamos trabalhando assim, eu só anuncio para a população aquilo que eu tenho decidido com a minha equipe técnica que realmente vamos executar", disse o prefeito.

Em resumo, o projeto será avaliado pelo corpo técnico da Prefeitura, juntamente com secretarias de Finanças, Comércio, Tecnologia e Gestão de Projetos, para depois, o prefeito avaliar se assina a carta de intenções para o investimento bilionário que pretende colocar Campo Grande no topo das capitais mais desenvolvidas da América Latina.

Nesta segunda-feira, 20 de agosto, a Prefeitura de Nova Alvorada do Sul aderiu ao projeto e assinou a carta de intenções. Acompanharam a agenda o assessor da Secretaria  Municipal de Finanças, Sanderson Hilgert, os consultores em MS, Marcos Afonso e Welington Knauf, e os diretores da empresa KSB no Brasil, Waldir Cipriani e José Vieira, diretora de relações internacionais Jung Cipriani, além de assessores.

Ainda nesta semana, a comitiva deve ser reunir com representantes do Governo do Estado e outros prefeitos que já demonstraram interesse no projeto.

Sobre a Korea System Business

A empresa coreana atua no desenvolvimento de tecnologias que garantem eficiência energética, como equipamentos de led e para a produção de energia fotovoltaica.