Casos de corrupção tomam conta de prefeituras e assustam o cidadão

Cidadão-eleitor pode combater a corrupção elegendo legisladores para fiscalizar mais intensamente.

Por Redação 20/08/2018 - 23:09 hs
Foto: Reprodução
Casos de corrupção tomam conta de prefeituras e assustam o cidadão
A foto ilustra uma operação policial no Rio de Janeiro

Os casos de corrupção envolvendo alto escalão de prefeituras em diversas partes do país assusta qualquer cidadão que “se mata” para trabalhar e pagar seus impostos, principalmente os empresários que empreendem e sonham com investimentos que tragam condições de fomentar negócios.

Levantamento feito pelo DiárioCG, em apenas alguns jornais do Brasil, é possível ver relatos de vários casos denunciados pelo Ministério Público Estadual e Ministério Público Federal. 

Mas para que servidores públicos e cargos de confiança sejam corruptos e denunciados pela justiça, é preciso que o processo de corrupção e propina tenha empresários participando, o que na maioria das vezes é comprovada com as investigações.

Em julho de 2017, por exemplo, cerca de 25 pessoas, entre agentes da Prefeitura de São Paulo, empresários, atravessadores e servidores públicos, foram enquadrados cobrando propinas para liberar propagandas dentro do projeto Cidade Limpa, que dita as regras de exposição de propagandas em vários pontos da capital paulista.

Em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, o caso é ainda mais audacioso. O secretário municipal cobrava propina "na cara dura" para anular multas e dar a licença ambiental a quem fizesse "bons negócios" com o agente público, que estava atuando em função próxima ao prefeito.

Em Rondônia, em agosto de 2017, a Operação Caronte, do Ministério Público, desencadeou uma série de ações para coibir a prática da cobrança de 20% de propina sobre movimentações da Secretaria de Estado de Finanças. As investigações miraram uma ex-servidora do órgão que dominava as pautas de trabalho na secretaria.

E os casos são muitos. Na realidade, o país precisa de mais legisladores que sejam fiscalizadores, que denunciem e pressionem a justiça para ser mais rápida nas decisões e punições aos corruptos, tanto servidores públicos, quanto empresários.

Os casos citados na reportagem são apenas alguns em grandes cidades, mas periodicamente é possível ver nos noticiários de todo o país as práticas ilegais. O programa Fantástico, da Rede Globo, veicula todos os domingos, em horário nobre, o quadro "Cadê o dinheiro que tava aqui", com casos de corrupção na gestão pública. Por diversas vezes várias cidades de Mato Grosso do Sul foram destaque na reportagem e pelo que tudo indica, muitos outros negócios obscuros poderão ser veiculados em plena Rede Globo.

Nas eleições deste ano, que acontecem em outubro em todo o país, os cidadãos de bem podem se articular para combater essas fraudes e atos ilícitos, elegendo pessoas que tenham o compromisso com o desenvolvimento, que possam eleger legisladores que sejam verdadeiros fiscalizadores e não cúmplices da gestão corrupta.

O DiárioCG vem realizando uma série de reportagens que visa a conscientização dos leitores e eleitores. Faça parte dessa corrente, compartilhe esta matéria.