Respeitados, nomes do empreendedorismo de MS chegam a política

Respeitados, nomes do empreendedorismo de MS chegam a política

Além do movimento jovem empreendedor, setor de saúde também fará candidatos.

Por Redação 01/01/2018 - 17:31 hs
Foto: Reprodução
Respeitados, nomes do empreendedorismo de MS chegam a política
Cláudio e Marcos; outros candidatos podem vir do campo e da saúde

Nomes que são velhos conhecidos do movimento empreendedor de Mato Grosso do Sul já deixaram claro a simpatia pelo cenário político partidário nos últimos anos.

Nas últimas eleições, mais exatamente na disputa pela Prefeitura de Campo Grande, o atual diretor do Sebrae-MS, Cláudio Mendonça, decidiu entrar de vez na política aceitando ser candidato a vice-prefeito na chapa de Rose Modesto, time liderado pelo partido PSDB da vice-governadora, que acabou sendo derrotado por Marquinhos Trad, atual prefeito da Capital. Ele foi candidato como militante pelo partido PR.

Cláudio Mendonça é economista, advogado e produtor rural, e muito atuante nas ações do Sebrae-MS, tendo participado de grandes eventos de empreendedorismo que transformaram o Estado, como a "Feira do Empreendedor" e a campanha "Compre do Pequeno". Ele tem uma página oficial no Facebook que reúne pouco mais que 1.600 seguidores, mas que mantém atualizada periodicamente.

O Partido da República no qual Cláudio Mendonça foi candidato, o PR, tem uma página no Facebook com pouco mais que 450 seguidores. Quando candidato a vice-prefeito, sua gestão no Sebrae-MS chegou a lançar até uma cartilha impressa para "candidatos empreendedores". Não sabemos ainda se a cartilha será reeditada nas eleições de 2018.

Outro nome bastante conhecido no movimento empreendedor e que acabou ganhando destaque no fim de 2017 e agora no começo desse ano, é Marcos Silva. Ele é administrador, diretor de autarquia federal e um dos tripés da atual gestão da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, na Prefeitura de Campo Grande.

Marcos assumiu uma enorme responsabilidade na gestão pública, em pasta que atua junto ao setor produtivo. Iniciou suas funções na Prefeitura logo depois que o novo secretário da SEDESC foi anunciado. O secretário é Luiz Fernando Buainain, que vem do ramo do setor farmacêutico e é nome influenciável na Associação Comercial da Capital, onde o atual diretor Roberto Oshiro já foi candidato em outras corridas eleitorais.

Marcos Silva está militando pelo partido Livres e recentemente surpreendeu o Mato Grosso do Sul com a notícia de que pode ser candidato a uma vaga na Câmara Federal com apoio de nomes globais, como Luciano Huck e o mega empresário Abílio Diniz.

O partido de Marcos Silva, Livres, que está com total holophote midiático, tem uma página no Facebook, mas com apenas 112 seguidores (até o fechamento desta matéria). Para quem deseja ser renovação e atuar no empreendedorismo, ainda é pouca mídia nas redes sociais, porém os militantes do Livres replicam cada vírgula de notícia em grupos de WhatsApp. O perfil pessoal de Marcos Silva já ultrapassa 4.200 amigos, potenciais apoiadores.

O nome de Marcos Silva já estava sendo cogitado para as últimas eleições municipais, quando o mesmo poderia ter um mega apoio do movimento jovem empresarial de Mato Grosso do Sul, mas empresários ouvidos pela redação do DiárioCG, afirmaram que agora é o momento mais adequado para a candidatura de Marcos Silva, uma vez que a política pede mudança e nos bastidores o nome dele já é dado como pré-candidato.

Nomes como Diego Antônio e Marcos Haroitto foram candidatos nas últimas eleições, mas não temos informações sobre sua participação nas eleições de 2018 ou nas próximas. Eles são atuantes no movimento jovem empresarial do Estado.

Setor de saúde

Nas rodas de conversas onde reúnem-se empresários, empreendedores e profissionais técnicos, há rumores de que uma profissional do setor farmacêutico, que se tornou muito conhecida em 2017, também deve lançar candidatura nas próximas eleições, demonstrando a demanda do setor. Para a próxima corrida eleitoral municipal, pelo menos as cinco maiores cidades do Estado deverá ter candidato que vem do setor de saúde.

Em geral

Nomes de políticos e empresários ouvidos pela redação, demonstram uma preocupação quanto a essa "renovação" que tanto se fala na política, uma vez que não basta querer ser renovação e estar cercado de "velhos políticos" e "figurinhas batidas" das corridas eleitorais. Essa linguagem foi ouvida pela redação deste jornal.

Outros nomes também circulam nos bastidores, como o nome de uma produtora rural e empresária para a disputa por uma vaga no Senado Federal por MS, mas por enquando não há nenhuma confirmação nem sequer da pré-candidatura. Há outros nomes que transitam nas entidades de classe municipal, estadual e federal.

Eleitores que aprovam a renovação na política lembram que, quando a eleição chegar, as listas de denunciados por crimes de corrupção divulgadas pelo Ministério Público e pela Justiça em geral, serão lembradas, principalmente nas redes sociais. E por falar em redes sociais, a grande preocupação de especialistas são as redes sociais, pois há muitos perfis fakes (falsos), mentiras, calúnias e difamação. Os eleitores até podem ser bons, mas as mentiras contadas no Facebook, Instagram e e-mail marketing, acabam atrapalhando a caminhada séria dos bons candidatos.

(Obs.: Os nomes citados aqui na matéria são descritos simbolicamente como pré-candidatos, mas não há confirmação direta dos citados).