Projeto que ajudaria na saúde pública é vetado por vereadores

Projeto que ajudaria na saúde pública é vetado por vereadores

Campo-grandense parece não acreditar que o projeto foi vetado.

Por Redação 31/10/2017 - 06:53 hs
Foto: Reprodução
Projeto que ajudaria na saúde pública é vetado por vereadores
A maioria dos postos de saúde são lotados

Não foi hoje que a população de Campo Grande ficou sabendo que poderia ter melhores condições de atendimento na saúde pública. Isso porque, a maioria dos vereadores vetou (não aprovou) o projeto que permite a implantação de unidades móveis em saúde.

 De acordo com a vereadora Dharleng Campos, autora do projeto de lei, na prática Campo Grande teria unidades móveis de profissionais de saúde que ficariam percorrendo as unidades de atendimento à saúde auxiliando nos atendimentos. Isso significaria uma agilidade no atendimento médico, desafogando as filas e ainda tratando a população com mais respeito. "O que vemos hoje nas unidades de saúde é uma barbaridade. São mães e pais de famílias esperando horas por um atendimento e essas unidades móveis em saúde iriam ajudar a dar fim a esse sofrimento”, afirma a parlamentar.

Depois de aprovado no plenário da Câmara Municipal de Campo Grande, o projeto seguiu para o prefeito Marquinhos Trad, que vetou. Ao ser devolvido para a Câmara, o projeto foi novamente apreciado nesta quinta-feira (10) em plenário para que os vereadores pudessem derrubar o veto, mas os vereadores seguiram as orientações do prefeito e mantiveram a não aceitação ao projeto, ou seja, não concordando com o projeto da vereadora Dharleng Campos.

A maior alegação dos vereadores e prefeito é de que não existia orçamento para a implantação do projeto e que é inconstitucional porque o projeto estaria entrando na estrutura administrativa de serviços públicos.