Bolsonaro preocupado com aumento bilionário a ministros do STF, aprovado por senadores investigados | Diario CG
  • terça, 19 de março de 2019
  • |
  • 15:45
Topo Esquerdo
Câmara Municipal
Senador Eunício Oliveira e colegas acusados de vários crimes, aprovaram o aumento Reprodução

Bolsonaro preocupado com aumento bilionário a ministros do STF, aprovado por senadores investigados

10/11/2018

Com notícias por todos os cantos de que o Brasil está em crise, o Senado Federal ignorou a triste realidade dos brasileiros que recebem um salário mínimo de pouco mais que R$ 900,00 e aprovou um aumento bilionário a "personalidades" do mais alto patente do judiciário brasileiro.


Por 41 votos a favor e 16 contra, com uma abstenção, a maioria dos senadores aprovou dois projetos de lei que concedem reajuste para cargos de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e de Procurador-Geral da República (PGR). Segundo estimativa da Consultoria de Orçamentos, Fiscalização e Controle do Senado, formalizada em nota técnica, o impacto do aumento será de pelo menos R$ 5,3 bilhões anuais no orçamento da União, levando-se em conta o “efeito cascata”.


Os ministros do STF recebem um dos maiores salários do país, contam com toda a estrutura além do salário e mesmo assim, ganharam o aumento. O impacto disso: mais de R$ 5 bilhões por ano.


Trata-se dos Projetos de Lei da Câmara 28/2016 , que agora segue para sanção presidencial prevê reajuste de 16,38%. O efeito cascata terá desdobramentos na remuneração de outros órgãos da administração pública federal e estaduais.


A matéria foi incluída na pauta da Casa sem alarde e qualquer formalização no sistema eletrônico. O presidente do Senado, Eunício Oliveira, que é administrador e do mesmo partido do presidente Michel Temer, MDB, deveria saber os impactos do aumento salarial nos cofres públicos, porém a votação se sucedeu normalmente. 


Futuro presidente ficou preocupado


Mais cedo, diante da informação de que o Senado havia pautado a votação, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) disse ver "com preocupação" a eventual aprovação da proposta e o impacto dela para as contas públicas. Para Bolsonaro, "não é o momento" para ampliação de despesas com folha de pagamento. "Acho que estamos numa fase em que todo mundo tem ou ninguém tem. Sabemos que o Judiciário é o mais bem aquinhoado entre os Poderes. A gente vê com preocupação essas coisas", declarou Bolsonaro, ou seja, o presidente do Senado, Eunicio Oliveira, que é do mesmo partido que o presidente Michel Temer, colocou o projeto em votação e os senadores votaram pelo aumento bilionário ao judiciário.


Adivinhe quem votou a favor do aumento bilionário do judiciário?


Entre os senadores que votaram a favor, estão "figurinhas carimbadas" dos escândalos da política brasileira, como Aécio Neves (SPDB), Romero Jucá (MDB), Renan Calheiros (MDB), José Serra (PSDB) e dezenas de outros. 



COMPARTILHE PARA SEUS AMIGOS:

Ministério da Saúde - Vacina