10 perguntas que você sempre desejou fazer a esse empreendedor

Muitos consideram a fabricante chinesa de eletroeletrônicos TCL a Samsung chinesa. E seu CEO e chairman, Li Dongsheng

Por Redação 15/10/2016 - 14:02 hs
Foto: Reprodução
10 perguntas que você sempre desejou fazer a esse empreendedor
Li Dongsheng, empreendedor digital

Muitos consideram a fabricante chinesa de eletroeletrônicos TCL a Samsung chinesa. E seu CEO e chairman, Li Dongsheng, acredita que a comparação é justa. Nesta entrevista, o empresário fala da evolução das empresas de tecnologia da China e sobre seus investimentos no mercado brasileiro.

Por que o sr. revolveu fazer uma joint venture com a Semp no Brasil?

Para ganhar dinheiro. O Brasil é um país com grande potencial. A TCL não podia ficar limitada em seu modelo de negócio de contratar um distribuidor e fazer a exportação. Precisávamos começar a enraizar a marca no mercado local.

O sr. tem planos de trazer outros produtos para o Brasil, além de televisores?

A televisão é o carro-chefe do grupo. A meta é concentrar os esforços nesse produto. Mas estamos estudando oportunidades para trazer aparelhos de ar condicionados e outros eletroeletrônicos para o Brasil em 2017.

A TCL é também dona da marca Alcatel, que conta com operações no Brasil. Quais são seus planos para o mercado de smartphone?

Estamos estudando também a possibilidade de trazer a marca TCL ao Brasil. A Alcatel ficará focada em operadoras de telefonia. A TCL deve ser vendida em lojas de varejo.

O Brasil acabou de passar por um processo de impeachment. Agora, há uma perspectiva de a economia voltar a crescer, pondo um ponto final em dois anos de recessão. Qual é sua expectativa com a economia brasileira?

Agora é o momento certo para entrar no mercado brasileiro. O Brasil tem uma grande população e uma economia pujante. Acredito que a economia já chegou ao fundo do poço e vai retomar o crescimento nos próximos anos.

Muitos chamam a TCL de a Samsung da China. É uma comparação justa?

Sim, é uma comparação justa. Neste momento, a Samsung é muito maior do que a TCL no Brasil, pois acabamos de chegar. Mas podemos superar a Samsung. Nos próximos dois anos, as vendas globais de marcas chineses de telecomunicações e de eletroeletrônicos vão superar as coreanas. Em smartphones, as empresas chinesas já são maioria.

Quais vantagens o sr. acredita que TCL tem sobre Samsung?

Quando se observa o mercado de displays, a TCL já fabrica mais e obtém mais lucro que a Samsung.

As empresas chinesas, no entanto, têm uma reputação de copiar produtos de outras companhias. O que os fabricantes chineses, como a TCL, estão fazendo para melhorar a qualidade dos produtos?

Essa reputação era comum há dez anos. Mas, recentemente, isso mudou. Em 2015, a TCL teve a mesma quantidade de registro de patentes do que a Samsung. A China, por sua vez, ficou em terceiro lugar no registro de patentes, muito perto do Japão, que foi o segundo, e à frente de Alemanha e Coréia do Sul.

Em que áreas a China conseguir vencer essa barreira e desenvolver produtos que são o estado da arte da tecnologia?

A tecnologia chinesa de trem bala é conhecida mundialmente. Na área de telecomunicações, a Huawei é uma das empresas que estão fazendo sucesso mundialmente. A China também está desenvolvendo parcerias com a Inglaterra para implantação de usinas nucleares. Isso mostra o atual status tecnológico da China.

O custo da mão de obra está crescendo na China. Que vantagens os fabricantes chineses terão para competir em um mercado global?

A China seguirá como a fábrica do mundo. Mas, em áreas que necessitam de mão de obra intensiva, como o de sapatos e tecidos, muitas fábricas já estão deixando a China por conta do aumento de custos. Não perderemos, no entanto, a competitividade nos setores de telecomunicações e de eletroeletrônicos. Globalmente, 50% dos produtos dessas áreas são fabricados em uma unidade industrial chinesa.

 

Quais são os líderes de tecnologia que o inspiram?

Várias pessoas foram importantes para mim. Durante a fundação da TCL (na década de 1980), sempre me inspirei no fundador da Panasonic, Konosuke Matsushita. No período de desenvolvimento da TCL, o presidente da GE, Jack Welch, foi bastante importante. Mais recentemente, cito Steve Jobs, da Apple, e o fundador da Huawei, Reng Zhengfei.